20 / 04 / 2020 - 09h39
Viana diz que escalada da violência preocupa em tempos de pandemia e defende isolamento vertical

Tenente-Coronel da Polícia Militar do Piauí e ex-comandante do 4º BPM em Picos, o Cel. Viana conversou com o A3Portal sobre segurança pública em tempos de Pandemia. Ele fala sobre o aumento da violência na Capital, Teresina e que isso deve acontecer em Picos também. Viana compara as mortes pelo Coronavírus às de trânsito e homicídios e defende o isolamento vertical, além de questionar a veracidade dos dados oficiais que confirmam duas mortes por covid-19 em Picos nessa semana.

A3Portal - Como agente das forças de segurança pública do Estado do Piauí, nesse momento licenciado, como o senhor analisa a situação especificamente na cidade de Picos?

Cel. Viana – Sou agente de segurança a 33 anos e eu posso dizer que realmente conheço a Segurança Pública porque eu nunca trabalhei em gabinete, nem em Palácio (de Karnak). Sempre trabalhei à frente da tropa, desde que cheguei Tenente aqui em Picos, onde cheguei Aspirante em 1990, passei quatro anos, fui delegado e comandante de companhia, como quase todos os meus colegas de turma daquela época, como exemplo o Coronel Lindomar, atualmente Comandante da PMPI.

A segurança em Picos eu analiso da seguinte forma: A Polícia Militar está trabalhando como nunca! Sobrecarregada de responsabilidade, realizando funções que não são inerentes à Polícia Militar, fechar locais de trabalho não cabe constitucionalmente à Polícia Militar e sei que os policiais estão fazendo isso contra a própria vontade, não estão satisfeitos, mas estão trabalhando. Por isso parabenizo a Polícia Militar, na pessoa do nosso atual comandante, que é o Major Felipe, altamente dedicado ao que que faz e que tem comprometimento com o que faz, mas isso não cabe a eles, como também não cabe ao Chefe do Executivo mandar fechar comércios, como também não cabe aos governadores, aos prefeitos de muitas cidades que estão prendendo pessoas que estão circulando, porque o que temos que fazer é evitar aglomerações. Caminhar em praças não é fazer aglomeração, até porque não estão conseguindo evitar aglomerações, porque quando estão pagando cesta básica, está ocorrendo aglomeração, filas se formam na caixa econômica. Então quero parabenizar a polícia militar, porque apesar de não fazer parte de suas atribuições, tem realizado o trabalho.

A3Portal – Como o senhor avalia, do alto dos seus mais de 30 anos como agente da segurança pública, os possíveis efeitos da pandemia nos índices de violência e cometimento de crimes em Picos?

Cel. Viana – Nada melhor do que podermos contar com a experiência para podermos falar sobre esse assunto, porque a teoria é muito boa, mas a experiência é que realmente alavanca. Eu vejo que a violência já aumentou. Não por questões de falta de empenho da Polícia Militar, ela está fazendo o que pode, mas a violência vai aumentar. Óbvio que vai aumentar, não só em Picos, mas em Teresina, onde ela já explodiu, não por falta de policiais nas ruas, nem por falta de dedicação do Comandante Geral, mas porque do jeito que se está conduzindo essa questão do isolamento social a tendência é piorar, porque as pessoas, quando chegam a certo ponto, elas vão agir como animal, vão agir pela razão. É como se encurralar um animal feroz, ele parte pra cima. Então, o que está acontecendo? Estão encurralando os comerciantes, o povo, porque hoje temos mais de 40 milhões de trabalhadores autônomos, pessoas que todo dia têm que matar um leão, e imagine que você encurrala esse povo dentro de casa, como está sendo feito aqui em Picos, por exemplo, onde não temos casos, e o que temos ninguém acredita, porque temos várias versões nas redes sociais e até gente da família (negando), então em quem vamos acreditar? Se não temos nem testes e fazem todo esse alvoroço! E quem é inteligente sabe que isso ai tem outros interesses, políticos ... Então, aqui (em Picos) a violência vai aumentar, e cada dia que passa com esse isolamento social, a violência tende a aumentar, não sou negativista, pelo contrário, só penso em coisas boas, sou positivo, mas o que vai acontecer nessas semanas , com prorrogação do isolamento social, são coisas ruins e as pessoas não estão pensando nos outros, porque é muito fácil dizer “fique em casa”, pra quem tem salário, tem dinheiro, que tem uma geladeira repleta de alimentos... Agora diga para essas pessoas que moram na periferia, que moram nos bairros sem ter um emprego, que a maioria são pedreiros, porque conheço essa mão-de-obra de Picos, a maioria que vive de bicos, é difícil. É muita fácil para quem condições financeiras boas.

A3Portal – O isolamento social é recomendado pela Organização Mundial da Saúde e vem sendo adotado por países no mundo todo como forma de combater a disseminação rápida do vírus e não superlotar os serviços de saúde. Qual seria, então, no seu entendimento, uma solução possível para diminuir a violência?

Cel. Viana – Quando se fala em segurança pública se envolve vários fatores. Esse fator “isolamento social” é muito importante quando se fala em segurança pública. O certo é nós continuarmos com todos os cuidados que estamos tendo, o isolamento social também é fundamental mas não da maneira que está sendo feito. O isolamento social tem que ser vertical. Nós continuamos a ter total cuidado com as pessoas de risco que são as pessoas idosas e as que têm algumas doenças respiratórias, e deixemos os jovens e as pessoas adultas trabalharem. Porque se continuar como está, fechando o comércio e impondo multas, como os gestores estão querendo fazer, vai piorar a segurança pública, será um caos. Nós sabemos que a doença existe, é contagiosa, mas não é letal. Pra se ter uma ideia, se formos comparar com outras doenças o índice de mortalidade é ínfimo. Se formos comparar com o número de pessoas que morrem, vítimas de homicídio no Brasil, nós temos hoje 50 mil pessoas que morrem no país, são cerca de 138 pessoas por dia; se formos falar de trânsito, temos 40 mil pessoas que morrem por ano no Brasil, que dá um total de 111 por dia! Somando, temos 249 pessoas que morrem por dia! No Piauí, nesses quatro primeiros meses morreram apenas 12 pessoas infectadas pelo coronavírus. E n´s sabemos que o coronvírus já tem dois remédios que curam, associados, temos resultados, e além disso, temos estudos no Brasil com um remédio que já tem 93% de solução, essa é a solução, manter o isolamento social vertical, continuar com os cuidados pessoais, que tudo tá resolvido, não tem esse motivo de histerismo, as pessoas querem é trabalhar. Essa é a minha palavra, de um profundo conhecedor de segurança pública, somos estudiosos, qualquer um de nós pode estudar, mas devemos saber escolher as fontes, devemos procurar fontes verídicas, porque Fake News sempre tem.

A3Portal / Redação.



Publicidade